quinta-feira, 12 de março de 2009

Tempos

Cheguei em casa, passa das vinte e duas horas. Nunca antes trabalhaei tanto profissionalmente: manhã, tarde e noite de dedicação e vida proletária. Todos os dias, todas as semanas. Sinto que estou próximo de uma estafa física, o corpo reclama.

Paro e me pergunto como será quando a Vergueirinha nascer. Já sei que diminuirei o ritmo, é certo, e decisões terão que ser tomadas. Passado o ridículo período de cinco dias que o homem tem como direito para ficar próximo a seu filho quando este nasce, pretendo tirar minhas férias em seguida e aproveitar ao máximo a companhia da família.

E depois, volta tudo outra vez? Só verei a criança nas madrugadas?

Não quero. Não quero. Não quero.

2 comentários:

  1. as vezes me pergunto isso tbm, qdo tiver meus filhotinhos qto tempo passarei com eles...

    ResponderExcluir
  2. É... imagina então pra um homem, que só pode tirar 5 dias de licença, mó dureza! E ainda mais agora que tô trabalhando manhã, tarde e noite. ai ai...

    ResponderExcluir