sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Vina y Val

Nos dois dias que passamos aqui em Vina del Mar Maria Alice esteve bem mais arisca. Provavelmente resultado da viagem no domingo e das caminhadas na segunda e terça, o fato é que desde quarta ela se mostrou mais intolerante a estar na rua, fazendo com que parássemos várias vezes para que mamasse e também ficássemos um pouco no quarto do hotel descansando.

Ainda assim, conseguimos passear bastante e com isso aproveitar o que a cidade tem de melhor para os turistas (eu inclusive conheci o Casino).

O clima por aqui esteve muito bom, melhor do que esperávamos de acordo com a previsão do tempo, e Maria Alice conheceu a praia e o mar, que por sinal estavam cheio de gente. Dificil saber a opiinão dela sobre a água salgada, mas as fotos deixarão o registro desse momento histórico quando toda a família conheceu o Oceano Pacífico e um país onde por-do-sol se dá no mar, e não o contrário, como no Brasil.

Nesta quinta fomos a Valparaíso, que fica aqui do lado. A cidade, no entanto, é praticamente toda montada nas montanhas, há inúmero elevadores para subir os morros, bastante assustador para um medroso como o papai aqui, e muito cansativo para quem carrega bebês de quatro meses e meio no colo, então pudemos aproveitar pouco da cidade e voltamos para descansar.

Sexta é nosso último dia no Chile. Vamos novamente a Santiago para os "finalmentes" e sábado regressamos ao Brasil. Tudo o que queríamos ver na cidade já visitamos, serão potanto nossas derradeiras horas antes do retorno à realidade.

A partir da próxima semana começaremos a pensar nas difíceis decisões que temos pela frente. Mamãe Piaxão eventualmente voltará a trabalhar e nosso apego à Maria Alice precisará será modificado para que ela fique um pouco menos dependente da mãe.

Estamos felizes. A viagem foi boa e necessária para todos. Mas não se pode fugir para sempre. Ou mudamos, e conseguimos adaptar a Maria Alice, ou vamos todos sofrer muito juntos. Pelo momento, vamos aproveitar o que ainda temos de tempo em terras chilenas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário