terça-feira, 5 de outubro de 2010

Casa Grande e Senzala


Estamos na iminência de trocar de casa. Trocar ou comprá-la, talvez, pois caso o locador do nosso imóvel queira vendê-lo teremos prioridade na aquisição e aí consideraremos o assunto.

Faz quatro anos que ocupo a casa na São Judas, uma boa parte do tempo inicial morando sozinho e finalmente dividindo-a com Mamãe Paixão, logo após ela descobrir a gravidez e nos unirmos em família. Não é o lugar dos meus sonhos, mas é uma residência agradável e extremamente bem localizada na cidade.

O que é a casa dos meus sonhos?

- Ampla, com quintal e jardim, sem paredes geminadas e muito verde e espaço para as crianças brincarem e os cachorros (e talvez gatos também) se distraírem. Em rua de pouco movimento, próxima ao metrô e segura.

E será pedir muito? Sim, é pedir muito, muito dinheiro, algo que não temos disponível no momento.

Nunca pensei em ter uma casa, mas o nascimento da Maria Alice mudou essa convicção. Agora, a vontade é oferecer a ela o máximo possível de espaço para que cresça livre, leve e solta. Mas vai ser difícil, e a realidade é mais limitante do que eu gostaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário