domingo, 8 de maio de 2011

Efeito Papai


Nada mais adequado do que falar do Papai no terceiro Dia das Mães de Mamãe Paixão (começamos a contar desde a barriga, daí ser o terceiro, ainda que a filhota não tenha completado os dois anos de vida).

O que motiva este texto foi uma observação curiosa que fizemos recentemente: Maria Alice modifica o seu comportamento sempre que viajo e ela fica só com sua mãe.

Nesse semestre, por motivos profissionais, completei mais de um mês fora de casa em quatro grandes viagens realizadas, de média de uma semana cada. Percebemos que, ao contrário do imaginado, a filhota dá menos trabalho para Mamãe Paixão quando não estou e se comporta melhor, dorme melhor, se alimenta melhor.

Isso ficou patente na última semana, quando ela dormiu relativamente bem nas quatro noites seguidas em que estive em Belém (o que isso significa pelo menos umas seis horas seguidas). Porém, assim que regressei, foram duas noites péssimas, acordando múltiplas vezes sem que nada em sua rotina tenha sido alterado para proporcionar isso.

Também com Mamãe ela mudou o comportamento. Nos dias dia viagem não fez muito "doce", não chorou e não deu tanto trabalho. Quando voltei, voltaram junto as implicâncias e as "birras", e agora sempre que Maria Alice é contrariada pede meu colo chorando.

Seriam apenas meros detalhes, se a mudança de postura dela não fosse tão flagrante. É como se percebesse - e ela realmente percebe - que sua mãe está sozinha e que por isso precisa "pegar mais leve". No fundo, é apenas uma grande bebê que entende cada vez mais o mundo ao seu redor e, felizmente, demonstra ter um grande coração e carinho pelos seus pais.

Espero que tenham tido um excelente Dia das Mães!

Um comentário:

  1. Eu sempre soube que seria você o responsável por estragar essa menina! hahaha

    E viva o Papai Babão!!! :-D

    ResponderExcluir