sábado, 30 de julho de 2011

Meu Guri


Maria Alice é uma "pirralha". Pula, grita, dança, bate, chuta, faz charme, faz de tudo o que tem vontade e do jeito que bem quer, inclusive reclamando o máximo que pode quando se depara os limites impostos por seus pais.

E eu adoro tudo isso. Adoro ver nela ainda a ausência das restrições que crescer impõe, adoro vê-la fazendo arte sem ter que se preocupar com a reação dos outros, com a sujeira, com o perigo, com as broncas.

Mesmo esse sadismo tão típico das pequenas crianças, de puxar o rabo dos gatos, bater em outros bebês, morder seus pais, e dar risada enquanto faz isso, me atrai, me excita, me faz perceber que ela ainda guarda parte da pureza natural dos bebês, que aos poucos ela irá perder.

Maria Alice é a minha "pirralha", a minha "moleca". Mamãe Paixão diz que ela é igualzinha a mim, que eu me vejo nela e e por isso adoro todas as molecagens que ela faz, como derrubar 500 vezes a mesma caixa de papéis no chão, puxar minha barba, etc..Mamãe Paixão está certa, e por isso eu adoro todas as artes que minha filha faz.

Mas o amor de um pai por aquela que dele também se originou é muito grande, e seria egoísmo meu parar na Maria Alice. Eu quero compartilhar esse amor com o irmão ou com a irmã dela, e por isso estou radiante com a gravidez de Mamãe Paixão, que caminha agora para fechar o quarto mês de gestação.

Um guri só não basta para mim. Eu quero dois aqui em casa!

Um comentário:

  1. ASSIM COMO MARIA ALICE EU IA QUERER UNS 3 OU 4 GURIS, OU ATÉ MAIS AINDA....

    ResponderExcluir