segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Civismo


Todos sabem que sou um grande chato (bem, todos menos Maria Alice - por enquanto). E como todo bom chato, tenho a plena convicção que um mínimo de postura adequadamente cívica se faz necessário para garantir respeito às pessoas com quem convivemos.

Maria Alice vai conhecer essa característica do seu pai não somente no discurso, mas também na prática, e terá que se acostumar com ela. Dentre outras coisas:

- Não jogo lixo no chão;
- Odeio furar filas - e também quem as fura;
- Evito ao máximo sentrar em lugares preferenciais em ônibus e metrô (nem com a Maria Alice no colo, já que ela não fica parada mesmo);
- Em ônibus de viagem não gosto de falar alto;
- Nas praças de alimentação só procuro lugar para sentar depois de ter comprado a comida (para não tirar o lugar de quem está com a bandeja na mão);
- Quando viajo de avião, tomo o máximo cuidado ao levantar para não apoiar no assento da frente - e é extremamente incômodo quando fazem isso comigo, mas parece que ninguém percebe;
- Se vier a ser chefe, meus subordinados não farão "errandas" pessoais para mim;

- Não corro para entrar no elevador, e dou passagem para quem está saindo;
- Fico do lado esquerdo da escada rolante;
- Levanto o guarda-chuva quando cruzo com alguém na rua (essa é mentira, eu raramente ando com guarda-chuvas, mas fico irritado quando não fazem isso e me acertam os olhos)
- E a lista segue....

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Fazendo Justiça e outros Contos


No texto anterior comentei por alto sobre o especialista que está cuidando da otite de Maria Alice. Mamãe Paixão, fiel leitora destas linhas, lembrou-me que costumo sempre "dar nome aos bois", indicando as marcas dos produtos que compramos e os nomes dos profissionais a quem recorremos quando a filhota tem algum problema.

Pois bem, façamos então justiça ao nobre médico otorrinolaringologista Dr. Daniel Emile Lilla Destailleur, que nos deu confiança de que o tratamento de Maria Alice seria bem-sucedido, sempre atendendo com muita atenção e carinho, e prestando todo o auxílio possível. Além de fazer questão de ver a menina pelo menos uma vez por mês, e atender pelo plano da Unimed Paulistana (ganhando uma miséria pela consulta, infelizmente), o Dr. Daniel também não é daqueles que entopem o paciente de remédios caros e excessivos, o que é uma grande vantagem competitiva.

Obrigado pelo apoio, Dr.!

*   *   *


Hoje Maria Alice foi mordida por um menino no berçário. Como não poderia deixar de ser, ela passou boa parte da noite mostrando o braço vermelho e fazendo o gesto com a boca, repetindo o garoto. Mas vale aqui apenas um comentário de Mamãe Paixão, assim que soube do ocorrido: "Até que demorou para isso acontecer, geralmente é tão normal nos berçários..."


*   *   *


A foto de hoje mostra Maria Alice e o Alexandre, primo de Mamãe Paixão. Os dois conviveram a vida toda praticamente como irmãos, cresceram juntos, mas infelizmente o Alexandre não resistiu a complicações no cérebro e, "não-atendido" em hospital público, faleceu duas semanas atrás. Muito triste, pois passamos o ano-novo em família, quando inclusive a foto foi tirada, e ele estava bem. Só tive a oportunidade de vê-lo duas vezes, mas era muito alegre e divertido. Maria Alice gostava dele. Fica em paz, com Deus, amigo!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Na mídia

Maria Alice estreiou na imprensa, em matéria publicada neste domingo, 23 de janeiro de 2011, no suplemento Revista do diário Jornal da Tarde.

O artigo, de autoria de Laís Cattassini e com fotos de Paulo Libert, trata da alta incidência no verão de casos de inflamação na orelha e no canal auditivo, a famosa otite, que por muito tempo acompanhou Maria Alice e que até hoje faz com que ela visite um especialista regularmente.

Como o jornal não publica os textos na internet, a não ser para assinantes, digitalizei as páginas e estou republicando-as abaixo. A foto ficou em preto e branco, mas dá para ver claramente Mamãe Paixão e Maria Alice nela. Segundo consta (eu não estava na sessão de fotos), a filhota fez milhares de poses e divertiu o fotógrafo, mas no final de contas optaram por uma situação mais "dramática". Espero que consigam ler (supostamente, quando se clica na imagem ela expande), mas tenho os arquivos guardados aqui caso alguém se interesse.

Agora é torcer para a filhota não ficar muito convencida. Já basta o papai...

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Álbum de Fotografia

Algumas fotos da nossa última viagem, cortesia dos padrinhos da Maria Alice, Clarissa e Alan.





sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Amigo Secreto


Esse texto deveria ter sido escrito no final de novembro, ou início de dezembro, mas acabei me confundindo todo e não tive como publicá-lo antes.

Pelo segundo ano seguido (eu não participei do primeiro) um grupo de mães "blogueiras" se reuniram virtualmente para realizar entre elas um amigo secreto de troca de presentes para os seus respectivos bebês. Como hoje a tecnologia ajuda muito, com o site Amigo Secreto foi tudo muito fácil.

De enxerido, e convidado pela Dê Freitas, fui participar. Não me lembro de ter visto dentre os participantes outros pais que escrevam sobre seus filhos, mas também não fiquei procurando muito. E eram cerca de 60 pessoas.

Quem tirou a Maria Alice foi o Benjamin, que lendo o blog da sua mãe Natália - o leite e prosa - e fazendo as contas acho que tem quase cinco meses de vida. O Ben enviou para a Maria Alice o CD e o DVD do Palavra Cantada, um livro de banho e uma boneca de pano, que a filhota adorou e brincou muito.

Maria Alice tirou a Emília, que mora em Brasília e acabou de completar um ano de vida. Quem escreve o blog, de nome Um, dois, três, saco de farinha é a Lia, sua mãe. A Emília ganhou um pijaminha que a Mamãe Paixõu escolheu na nossa última viagem e um cartão de natal musical. Mas como eu estava com o nome incompleto o primeiro SEDEX que enviei voltou e o presente chegou só na semana passada, muito atrasado.

Bem, foi uma iniciativa bacana e uma oportunidade interessante. Valeu a pena, e a Maria Alice ainda ganhou mais presentinhos!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Minha Cama


Depois de alguma pesquisa, consultas, leituras e uma pitada de sorte na hora da compra, chegou a minicama da Maria Alice (que na verdade eu fui buscar na loja e montei no quarto).

Mais do que um rito de passagem, marco transformador, momento de inflexão na vida dela e blábláblá, a minicama representa uma esperança para nós que a filhota finalmente consiga dormir em paz e sem acordar dezenas de vezes de noite.

Agora ela tem um espaço maior para se revirar enquanto dorme (o colchão tem medidas de 162x78x12cm), consegue subir e descer sozinha livremente e, mais importante, pode chegar no nosso quarto durante a madrugada quando tiver vontade.

No fundo, não acho que vái mudar muita coisa enquanto ela continuar a mamar durante a noite. Mas pelo menos agora tem uma cama para chamar de "sua", sem contar que também já liberou o berço para um futuro irmãozinho/irmãzinha. Viva a Maria Alice!


sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Ginger Rogers

Eu bem falei que Maria Alice adora música, não? Pois ela também dança, como mostra esse curto vídeo de degustação da futura Ginger Rogers brasileira. Foi gravado na noite de reveillon, com a família embasbacada em volta da minha pequena dançarina, claro.

Está um pouco escuro, e eu não sei clarear. Mas dá para se divertir o suficiente!

video

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Beijoqueira



Maria Alice pode ser a bebê mais "pirralha" do mundo, mas um simples beijo dela é capaz de desarmar a gente.

E ela gosta tanto de beijar, beija quando pedimos, beija quando não pedimos, beija para fazer graça, beija para dar carinho, ao acordar, ao dormir e até o seu reflexo no espelho!

Acho que todo pai e mãe compartilham desse sentimento, que às vezes os filhos dão muito trabalho e irritam bastante a gente, mas os momentos de ternura e amor compensam qualquer sacrifício que a gente faz por eles.

E como é gostoso receber um beijo da Maria Alice! Eu faço tudo por um beijinho dela, e a recompenso com dezenas de outros beijos na bochecha, palhaçadas, graças e brincadeiras.

Vivas aos beijos e ao amor de Maria Alice!

domingo, 2 de janeiro de 2011

Expectativas de Primeira Viagem


Com quase um ano e meio de vida da Maria Alice, já dá para fazer uma pequena lista de expectativas frustradas que tivemos durante esses primeiros meses com a nossa filhota. Pequenos detalhes, pequenas esperanças que surgiram, mas que o tempo - e a primogênita - iam se encarregando de dissolvê-las. Vamos lá, se eu esquecer de algo Mamãe Paixão pode complementar nos comentários (ou preparo nova lista no futuro):

-Maria Alice dormiu praticamente o tempo todo durante as duas primeiras semanas. Cheguei a pensar que ela não daria trabalho algum para nós. Puro engano...
- Quando ela passou a dormir a noite toda, também achávamos que seria assim para sempre. Não durou dois meses.
- Quase desistimos de uma viagem ao Chile porque o vôo levaria quatro horas e tínhamos medo de ser insuportável com um bebê. Desde então Maria Alice já voou 10 vezes e nunca deu um trabalho para nós.
- Tem uma foto tirada logo que ela nasceu em que está usando uma chupeta (do tricolor paulista, por sinal). Depois da foto, nunca mais usou uma.
- Mamadeira, só com água, apesar de termos comprado várias, com bicos diferentes. Sucos (néctares, argh) só agora que está tomando, porque aprendeu a usar os canudinhos.
- Achávamos que seria mais apegada ao pai a partir de um certo tempo. Até hoje, não larga a mãe.
- Torcia para que fosse canhota como eu. Acho que é destra mesmo.
- Eu imaginava que seria possível cuidar dela e fazer outras coisas ao mesmo tempo. Ela, no entanto, é monopolista, quer atenção total até hoje. Mamãe que o diga, pobrezinha.

Essas foram a que lembrei no momento. Há outras, vou registrando ao poucos.