sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Infecção


Maria Alice está com infecção urinária, e o Papai aqui está assoberbado de trabalho. Ô vida dura!

A filhota voltou para o antibiótico, e assim seguirá por uma semana, o tempo indicado pela médica. Ela já estava tendo febre havia três dias e não tivemos outra alternativa a não ser fazer exames de sangue e de urina para tentar descobrir o que ela tinha. E como eu sofri nesse exame de sangue! Mamãe Paixão também estava sendo atendida por uma médica e não pôde ficar conosco, aí coube a mim segurá-la na hora "h". Seu covarde! Chorei junto.

Agora é esperar e ver se ela melhora, e torcer para que não precise passar por tudo isso novamente. Até lá, tenho muitos textos atrasados para escrever no blog.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

2 anos de Maria Alice

Estou em um evento fora de São Paulo e sem foto ou meios para fazer uma postagem completa, então passei só para deixar uma mensagem e o dia não passar em branco:

- Hoje Maria Alice faz dois anos!! Parabéns filhota!! Papai te ama!!

Uhuuuuuuuuuuu!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Tarsila Maria Paixão Vergueiro


 

Bem, eu me excedi um pouco nas regras apresentadas no último texto. Não é que a filhota terá necessariamente um nome composto, acho que o mais correto é dizer que ela terá dois primeiros nomes, como ocorreu com minhas irmãs, que se chamam Clarissa Maria e Tatiana Cristina.

Nesses casos, o segundo nome é um complemento ao primeiro, um charme que as torna diferentes das demais Clarissas e Tatianas, mas raramente é utilizado e muitos sequer sabem que ele existe.

Será provavelmente o mesmo com a nossa caçula, a Tarsila.

O "Tarsila" foi escolha da mãe, inspirada em Tarsila do Amaral, a artista. Se “Alice”, a primeira escolha de Mamãe Paixão, representava o lúdico e a fantasia, “Tarsila” apresenta o mundo das artes, da pintura, da criação que surpreende.

É um nome incomum, e reforça a intenção de caracterizar quem o recebe como uma pessoa única, especial e distinta.

O segundo nome é óbvio, e é uma escolha minha: Maria. Uma continuada homenagem à família, avós, tias, mãe e irmã, que contam com essa mesma alcunha. Também uma homenagem respeitosa à religião e valores nos quais baseio meus princípios e atuação cotidiana.

A individualidade de Tarsila se junta à universalidade da Maria e temos uma criança, uma futura mulher.

Uma nova Paixão Vergueiro.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Como definir um nome?

Ok, sabemos que é uma guria, como agora decidir o nome que a nova filhota terá e que a acompanhará por toda a vida?
Considerando esse importante desafio, os Paixão Vergueiro definiram algumas regrinhas de casa:

- Nomes têm que ser compostos (essa é uma regra minha);
- Quem escolheu o primeiro nome antes, escolhe depois agora (eu escolhi "Maria" na primeira vez, agora é com a Mamãe Paixão);
- Não podem ser os mais óbvios, nem os mais populares.
- A criança tem que gostar do seu nome, sentir que ele representa quem ela é;
- Dentro do possível, evitar nomes que seja facilmente referenciados a palavrões, rimas xulas, brincadeiras, etc.

Qual então o nome da já carinhosamente apelidada de Tatá, a futura irmã da Maria Alice?

Suspense...

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Três Riscos


São apenas três riscos identificáveis no ultra-som, mas fazem toda a diferença: vamos ter outra menina!

E se assim quis a sorte dos Paixão Vergueiro (ou o destino da família, dirão alguns), que nossa casa seja recheada da alegria feminina, da sua sensibilidade, do seu carinho e afeto!

Maria Alice vai ter agora alguém com quem dividir o quarto, os brinquedos, o seu dia a dia. Vai poder ensinar à irmã mais nova tudo o que aprender antes, vai poder niná-la, fazer dela o bebê que foi para nós, e quando crescerem vão se divertir juntas.

Nesse momento, eu não sei exatamente o que esperar. Em se tratando de menina, só consigo pensar na Maria Alice. Então não posso sequer imaginar como será o rosto da caçula, sua personalidade e estilo.

Será tão durona como sua irmã mais velha? Nos dará o mesmo trabalho que Maria Alice? Ou será tranquila e calma, do jeito que nos faz invejar os pais que têm bebês que pouco dão trabalho em casa?

Veremos! Agora é torcer para que os próximos cinco meses transcorram em paz, e que a nova filhota nasça perfeita e linda. Será a filhinha do Papai versão 2.0!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Quase lá!


Quarta-feira vamos ao laboratório e Mamãe Paixão vai fazer um ultra-som. Se tudo der certo, nesse dia saberemos qual é o sexo do novo bebê e poderemos, então, divulgar o nome da criança.

Já temos praticamente definidas as duas opções, faltam só alguns "acertos" entre os pais (basicamente combinar os nomes compostos) do futuro ou futura Paixão Vergueiro.

Eu tenho minha torcida, se me perguntarem se prefiro menino ou menina. Mas não estou muito otimista não. Na verdade, como bem sabem, não faz muita diferença, pois o amor e a dedicação que darei à criança será igual, independente de qual sexo venha.

Vamos ver, vamos ver. Quem sabe no próximo texto desse blog eu já tenha novidades!