quinta-feira, 21 de junho de 2012

Com Vergonha


Maria Alice está na fase da vergonha, e já superou o desprendimento típico que tinha quando era bebê e que a levou a dançar no meio de uma apresentação de rua em Paris com apenas um ano e três meses de vida. Agora, ao encontrar alguém desconhecido ou a chegar em lugar novo, se fecha, abraça seus pais, se contrai.

É compreensível essa fase dela. E, se realmente puxou o Papai aqui, esse comportamento não vai passar nunca mais. O "esquema" é o seguinte: sempre que eu chego em algum onde não conheço ninguém, como um novo emprego ou uma festa de desconhecidos, fico na minha, vou conhecendo o ambiente e ganhando confiança da situação. Em pouco tempo, já estou livre, leve e solto, exatamente como a Maria Alice faz, saindo desembestada para brincar depois de um primeiro momento de reclusão.

Cada vez mais acho que ela puxou o pai. E cada vez mais fico feliz com isso!

4 comentários:

  1. hahahahahahahaha...
    Sabe que é melhor a criança ser timida do que "dada" demais...
    Digo isso pela questão da segurança, dela ir falar com qualquer um...
    Davi é igual vocês, chega no lugar e morre de vergonha, mas logo se solta e se sente em casa ;)
    Lindas, lindas..

    ResponderExcluir
  2. Ai que gostoso né, a gente se ver nos filhos. Uma mistura de orgulho com babação. Rsrsrsrsrs.

    Bjos na fofa que está cada foto mais e mais mocinha.

    ResponderExcluir
  3. Maria Alice puxou o pai desde o ultrasom. Ela é teu clone em gènero femenico.

    beijinhos para elas, abração pra vc.

    ResponderExcluir